Assuntos de Goiás TV

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Governador de Goiás faz balanço de seu primeiro ano de governo via @Reinaldo_Cruz #QuestãoBrasil

Governador Marconi Perillo na Infraero (foto: Goiás Agora)
O governador Marconi Perillo fez, na tarde de hoje, um balanço das ações de seu governo ao longo de 2011. Ele anunciou o pagamento antecipado aos servidores do salário do mês de dezembro, já disponível nas contas bancárias amanhã. Só neste mês de dezembro, o valor bruto da folha dos servidores ficou em R$ 739 milhões. Durante todo este 2011, o valor líquido gasto pelo Tesouro Estadual com o pagamento dos funcionários públicos foi de R$ 6,5 bilhões.
“Esse ano foi um muito difícil. Começamos com a folha de dezembro não paga. Herdamos essa herança difícil, chegamos ao dia 18 de janeiro com a folha não paga. Fizemos uma luta para pagar o mês de janeiro, até que em julho conseguimos colocar a folha em dia, dentro do mês trabalhado. E eu posso hoje, com muita alegria, anunciar que amanhã, dia 22 de dezembro antes do Natal nós vamos creditar o pagamento da folha do mês de dezembro. Estamos conseguindo equilibrar as finanças do Estado com um esforço enorme a partir de um ajuste fiscal rigoroso, equilibrando despesas com receitas, disse o governador.

Ainda sobre o funcionalismo, Marconi Perillo lamentou que a situação do Estado não tenha permitido o pagamento da data base dos servidores neste ano, mas assegurou que vai colocá-la em dia a partir de 2012. “Eu infelizmente não consegui pagar a data base este ano, mas nós vamos parcelá-la para o ano seguinte. E no ano que vem, nós pagar rigorosamente em dia os salários, e ainda vamos pagar também a data base dos servidores públicos, afiançou o governador.
Nájela Gomes, servidora pública, ficou bastante satisfeita com o anúncio do governador neste fim de ano, um quadro que segundo ela diferiu bastante do Natal do ano passado. “Acho maravilhoso, pois agora vou poder comprar presentes de Natal sem comprometer as minhas economias. Antes ia usar dinheiro da minha poupança, mas agora estou mais tranquila porque vou comprar tudo à vista, afirmou.
Já Clarissa Porto Cipriano, funcionária do governo estadual, vai aproveitar o adiantamento do salário e usar a quantia para pagar dívidas no banco, pagando menos juros e colocando as contas em dia. “Achei muito bom o adiantamento do salário porque agora vou sanar a dívida que contraí no banco para pagar o conserto do meu carro. Também vou comprar presentes para meus pais. O salário saindo mais cedo vai permitir que eu compre à vista os presentes que compraria no crédito, disse.
Arcênio Fernandes de Souza, que trabalha no Vapt Vupt, também vai adiantar as compras de Natal e Ano Novo. “Vou aproveitar que o salário vai sair mais cedo do que o previsto para pagar dívidas e comprar presentes. O pagamento sair antes do previsto éum alívio. No fim de ano surgem muitas festas, comemorações e ocasiões especiais, o que significa mais gastos, ponderou.

Investimentos
Durante a entrevista, o governador comemorou os números do Produto Interno Bruto (PIB) goiano, cujos valores superaram os R$ 100 bilhões (meta estabelecida pelo governo para 2012), alcançando R$ 103 bilhões já neste ano. Da mesma forma, os investimentos privados bateram recorde, alcançando R$ 10 bilhões, também ultrapassando as metas governamentais.
“Este ano conseguimos dar um salto enorme, de prosperidade, de investimentos, de melhoria na empregabilidade, de avanço nas receitas públicas e, principalmente, de circulação de dinheiro no nosso mercado interno. Conseguimos superar as metas de R$ 10 bilhões de investimentos privados este ano e antecipar as do final do ano que vem, para o PIB, que eram de R$ 100 bilhões, sendo que já atingimos, neste ano, quase R$ 103 bilhões em riqueza bruta. Com isso, teremos mais recursos em investimentos nas áreas de saúde, educação, segurança, saneamento e infraestrutur, afirmou.

Saúde
Apesar das dificuldades jurídicas e burocráticas enfrentadas este ano na área da Saúde, o governador Marconi Perillo afirmou que o governo tem vencido estes obstáculos, e espera colher em breve os frutos destas iniciativas.

“Eu espero chegar ao balanço do ano que vem com essa situação de gestão hospitalar, da Saúde, completamente resolvida. Essas melhorias passam pelo aperfeiçoamento da gestão, passam pelas organizações sociais (OSs), até porque o Crer, que é um hospital que eu construí em meu primeiro governo, o Hospital de Urgências de Anápolis outro hospital que eu construí e o de Santa Helena (que nós ativamos este ano) são referências em termos de administração hospitalar. É isso que nós queremos para os outros hospitais. Eu estou coordenando uma força-tarefa com o objetivo de resolver essas situações todas e transformar a Saúde em Goiás numa saúde modelar para o Brasil. O Crer, que hoje é modelo para o Brasil, se Deus quiser será o modelo dos outros hospitais, elucidou.

Infraestrutura
Em relação a investimentos na infraestrutura do Estado, o governador destacou ainda a resolução da situação da Celg, que vai permitir investimentos no setor da ordem de R$ 1,2 bilhão até o ano de 2015, sustentando o crescimento e a vinda de novos investimentos para Goiás. “Sem energia não dá para trazer indústria nenhuma para Goiás, comentou Marconi.

Da mesma forma, o governador citou a continuidade das obras do aeroporto de Goiânia, assunto que foi intermediado diretamente por ele junto ao governo federal, em várias viagens a Brasília. “Ao longo do ano eu fui dezenas de vezes a Brasília, procurei todas as autoridades responsáveis e finalmente conseguimos pactuar este acordo junto à Infraero e o consórcio de empresas responsáveis pela execução da obra. Com este acordo, tanto o consórcio quanto a Infraero vão estabelecer um cronograma de ações para o desembargo da obra por parte do Tribunal de Contas da União. É claro que eles terão que rever as planilhas dos custos e investimentos que serão feitos para que haja a homologação do TCU para que as obras possam, finalmente, ser reiniciadas, elucidou Marconi.

Quanto à malha viária do Estado, o governador destacou que, embora tenha recebido o Estado com seis mil quilômetros de rodovias acabadas e sem manutenção, foi feito um amplo diagnóstico, que levou à criação de vários programas como o Rodovida e à criação do Fundo de Transporte, para financiar a manutenção das estradas goianas. “Fizemos a primeira licitação de 2090 quilômetros de estradas destes, 526 já estão prontos neste momento. Vamos fazer uma outra licitação em janeiro, para mais dois mil quilômetros, e queremos chegar em dezembro do ano que vem com 4,1 mil quilômetros de rodovias completamente reconstruídas. Importante: neste primeiro lote, de 2.090 quilômetros, conseguimos uma economia de R$ 170 milhões na licitação. Esta economia é que está nos possibilitando construir outras obras. Nós fomos para a licitação com 10% a menos no preço de tabela da Agetop, mas como participaram mais de 100 empresas do Brasil inteiro, houve um deságio de mais de 20% neste valor desconto esse que esperamos também na próxima licitação. O fundo de transporte e o Rodovida, juntos, nos vão permitir ter, em breve, os 23 mil quilômetros de rodovias goianas em excelente estado de conservação, ressaltou Marconi.

O governador se despediu desejando a todos os goianos um feliz Natal e um próspero ano novo, afirmando que encerra 2011 “muito otimista com o que vai acontecer em Goiás a partir dos próximos anos.

“Ainda há muitos gargalos, muitos obstáculos para serem superados, mas todos nós estamos envolvidos, empenhados, no sentido de que Goiás possa se viabilizar do ponto de vista econômico, de geração de empregos, enfim, de prosperidade, bem-estar e conforto para todos, encerrou Marconi Perillo.


Fonte: Goiás Agora
No balanço do primeiro ano do atual governo de Marconi Perillo estão desafios, apresentação de propostas e soluções. Entre os maiores desafios do ano aparecem as áreas de saúde e segurança pública.

Seguidores